Séries de TV

Twin-Peaks-Primeira-Temporada

Criada por Mark Frost e David Lynch, Twin Peaks é uma das séries mais respeitadas dos anos 90. Sucesso de público e crítica, a série estreou em abril de 1990 pelo canal ABC. Com uma trama cheia de mistérios e personagens interessantes, é assim que Twin Peaks tornou-se uma série Cult ao longo dos anos. Na fictícia Twin Peaks, em Washington, um assassinato acaba parando a cidade e tornando-se o centro das atenções em suas proximidades. Uma jovem chamada Laura Palmer (Sheryl Lee) é encontrada envolta há um plástico em uma propriedade privada, nas proximidades da Serraria Packard, sendo encontrada por Pete Martell (Jack Nance).

A primeira temporada com apenas oito episódios, pauta-se em solucionar o mistério: “Quem matou Laura Palmas?”. Então há cada episódio novas cartas vão sendo colocadas na mesa, para que os telespectadores tenham condições de ajudar na investigação ou até concluí-la sem ajuda. Twin Peaks não tem um grande roteiro ou uma história complexa. A série optou pela simplicidade em tratar o assunto, o que acabou dando muito certo, tornando-a o sucesso que é hoje em dia, além de uma referência explorada por diversas novas séries que são produzidas do gênero.

O roteiro nos leva a diversas indagações, mas cabe ao agente do FBI, Dale Cooper (Kyle MacLachlan). Com a ajuda do Xerife Harry S. Truman (Michael Ontkean) e sua equipe, eles precisarão dar algumas respostas ao povo de Twin Peaks e principalmente os pais de Laura Palmer, que buscam as respostas, por não conhecerem o passado da filha, onde algumas informações vão sendo desvendadas ao longo da temporada e desmistificando a história da vítima.

Um verdadeiro quebra-cabeça é entregue ao agente Dale Cooper, que com toda sua experiência vai sendo construído. Diversos personagens são confrontados pela sua forma peculiar de ser, atraindo atenções até mesmo da jovem Audrey Horne (Sherilyn Fenn), que se interessa amorosamente por Cooper. Essa é a única parte mal desenvolvida do roteiro, que força em basicamente todas as entradas em cenas de Audrey. Sua personagem pouco contribui à trama, mas ganha destaque desnecessário, que poderia ser dispensado à outros personagens mais interessantes e que foram poucos desenvolvidos na temporada.

Mas o que seria de uma série de suspense, sem apresentar seus principais suspeitos e entre eles estão: Bobby Briggs (Dana Ashbrook), o ex-namorado problemático e com envolvimento com Drogas e o misterioso James Hurley (James Marshall), namorado de Laura Palmer até o dia de sua morte. Enquanto Bobby era um jovem problemático e que se mostrou muitas vezes um forte antagonista da série, James conseguia ser mais misterioso que o próprio sumiço da protagonista, o que tornava o personagem algumas vezes irritante. A forma com que o roteiro conduz a história de ambos é a principal contribuição para que isso acontecesse, dois personagens muito estimados, mas que por alguns momentos não correspondiam à sua importância na trama.

É importante lembrar que a série discutia temas importantes, como: uso de drogas, prostituição, violência doméstica e corrupção. Esses temas eram tratados à medida que a busca pelo assassino de Laura Palmer está cada vez mais próxima do fim. Mesmo optando pelo mistério da semana e por alguns momentos mostrando-se procedural, Twin Peaks soube fazer com que em oito episódios, torna-se simplesmente uma das melhores séries do gênero. Ainda que exibida em uma emissora de TV com extrema relutância em abordar temas polêmicos. A ABC acabou dando um tiro no escuro, que foi um sucesso, perdurando por gerações.

Com o roteiro com amarrações que eram desfeitas há cada episódio, Twin Peaks contava ainda com o talento dos diretores escalados para cada episódio, cada um com sua personalidade fizeram com o que o resultado final, fosse o que conhecemos hoje. Uma série que influenciou às novas gerações sejam eles telespectadores ou profissionais do meio. O desfecho da primeira temporada correspondeu às expectativas. O grande vilão da trama foi sendo apresentado e desde sua primeira aparição, ele já havia demonstrado do que era capaz. O roteiro guiou bem o público para que não houvesse uma decepção generalizada.

Twin Peaks funciona justamente por sua forma objetiva de entregar uma solução em que muitas séries se perdem no caminho. Mesmo tendo um dos roteiros mais interessantes dos últimos tempos, a série não se perde desenvolvendo outras tramas ao longo do caminho. É merecidamente uma das melhores séries já produzidas até hoje.

Nota: ✩✩✩✩✩

Twin-PeaksTítulo: Twin Peaks – 1ª Temporada
Total de Episódios: 8
Exibição: ABC (EUA) | Rede Globo (Brasil)
Lançamento: 8 de abril de 1990
Criadores: Mark Frost e David Lynch
Elenco: Kyle MacLachlan, Michael Ontkean, Mädchen Amick, Dana Ashbrook, Richard Beymer, Lara Flynn Boyle, Joan Chen, Eric Da Re, Sherilyn Fenn, Warren Frost, Harry Goaz, Michael Horse, Piper Laurie, Sheryl Lee, Peggy Lipton, James Marshall, Everett McGill, Jack Nance, Kimmy Robertson, Russ Tamblyn, Kenneth Welsh e Ray Wise
Roteiro: Mark Frost, David Lynch, Harley Peyton e Robert Engels
Direção: David Lynch, Duwayne Dunham, Tina Rathborne, Tim Hunter, Lesli Linka Glatter, Caleb Deschanel e Mark Frost
Produtores: David Lynch, Mark Frost, Gregg Fienberg e Harley Peyton
Duração: 45 minutos

Leia mais sobre Twin Peaks
Leia mais sobre Séries de TV

Pinterest

Administrador e criador do Blog Combo Pop. Responsável pelas postagens. Fã de Star Wars e Star Trek, viciado em séries, animes e quadrinhos!