Quadrinhos

Star Wars: Império Despedaçado

Preocupada em preencher algumas lacunas desde comprou a franquia da LucasFilm, a Disney programou uma série de lançamentos, cujo objetivo como citado anteriormente, deveria apresentar novos personagens que seriam integrados ao Universo Cânone de Star Wars. A Jornada para Star Wars: O Despertar da Força lançado em dezembro de 2015, trouxe consigo um novo panorama da franquia. A intenção do lançamento além de apresentar novos personagens era fazer uma breve ligação com todos os acontecimentos após o Episódio VI (O Retorno do Jedi), que de alguma forma precisavam ser apresentados ao grande público.

Com a divisão do Universo Cânone e Expandido, alguns personagens interessantes acabaram ficando no limbo e não devem ganhar destaque nas histórias oficiais que estão sendo criadas pós Disney. Com roteiro de Greg Rucka e arte de Marco Checchetto, Ángel Unzueta e Emílio Laiso, as quatro edições da minissérie Star Wars: Shattered Empire, publicada pela Marvel Comics nos EUA, chegaram ao Brasil em um encadernado de 96 páginas, publicado pela Editora Panini,

Em Star Wars: Império Despedaçado, Greg Rucka toma uma decisão criativa interessante. Dada a importância do lançamento, ele resolve abordar esta nova jornada da franquia sob o ponto de vista de uma personagem criada especialmente para a HQ e que ao longo das 4 edições publicadas da revista, revela uma forte ligação com um importante personagem do Episódio VII. Essa saída adotada pelo roteirista dá uma nova cara às aventuras de Leia Organa, Luke Skywalker e Han Solo. Geralmente destaques em todas as publicações da franquia, eles cedem espaço para uma nova história ser contada.

Shara Bey é uma tenente que ganhou certa relevância na Aliança Rebelde por sua habilidade em pilotar A-Wings, sendo sua visão sobre a destruição da Estrela da Morte II um dos pontos altos da publicação, já que personagens que protagonizaram sua destruição, acabam sendo deixados de lado. A proposta de agregar importância a outros personagens na saga revelam uma intenção do estúdio em discutir novas histórias e novos pontos de vistas, deixando de focar na família Skywalker. A publicação é assertiva ao mostrar em detalhes uma nova visão sobre a Batalha de Endor, ainda que este evento marque gerações de histórias de Star Wars, o roteiro de Greg Rucka abusa das referências dos filmes, mas preocupa-se em mostrar outro lado da batalha. Isso torna Star Wars: Império Despedaçado um dos maiores acertos da Disney/Marvel Comics em tentar consolidar o novo cânone da franquia.

Evidente que a minissérie não cobre todos os anos que se passaram entre o Episódio VI e VII, há um longo trabalho que deverá ser desenvolvido nos próximos anos para que as possíveis lacunas sejam preenchidas. Então partindo do pressuposto que a franquia precisava apresentar um pouco mais outros personagens, Shara Bey e seu companheiro Kes Dameron, protagonizam a publicação. Há uma relevância maior à personagem feminina, já que Kes aparece em poucas páginas da minissérie, mas sua importância ao futuro da franquia é evidente, uma vez que eles são pais de Poe Dameron, personagem com importante relevância em O Despertar da Força.

Mesmo morto, o Imperador ainda tem grande influência nos acontecimentos da franquia, uma vez que uma de suas últimas mensagens é designada ao Capitão Duvat, comandante do Destróier Estelar Tormento. O espaço de tempo entre a morte do Imperador e os acontecimentos da minissérie revela o que já mencionamos anteriormente, há uma vasta linha do tempo sedenta por ser preenchida pela Disney com novas histórias cânones. Há uma intenção em mostrar que o Império continuaria com suas ações, porém de forma fragmentada, com o início da Operação Cinder.

Como eixo principal da Jornada que interligaria seu universo ao Episódio VII, Império Despedaçado cumpre sua missão, apresentando um pouco mais de todo o universo criado por George Lucas, mas perde-se em apresentar uma história sem grande consistência ao cânone. Ao longo de 96 páginas, os principais personagens da franquia são transformados em coadjuvantes no que deveria ser um momento de esclarecimento, torna-se uma tentativa desnecessária em apresentar personagens sem grandes relevâncias. É preciso evoluir com as histórias da saga, mas sem desvalorizar tudo que já foi criado. Ainda assim, é uma boa demonstração do trabalho impecável que está sendo realizado pela Disney/LucasFilm/Marvel Comics.

Nota: ✩✩✩✩

Star Wars: Império Despedaçado Título: Star Wars: Império Despedaçado
Título Original: Star Wars: Shattered Empire
Editora: Marvel Comics (EUA) | Panini (Brasil)
Roteiro: Greg Rucka
Arte: Marco Checchetto, Ángel Unzueta e Emílio Laiso
Cores: Andres Mossa
Capa: Phil Noto e Marco Checchetto
Lançamento: 2016
Valor: R$ 24,90

Leia mais sobre Star Wars
Leia mais sobre Quadrinhos

Pinterest

Administrador e criador do Blog Combo Pop. Responsável pelas postagens. Fã de Star Wars e Star Trek, viciado em séries, animes e quadrinhos!