Quadrinhos

Outcast_3

Robert Kirkman sabe como estruturar suas publicações à cada edição lançada. Outcast #3 é menos ousada que as duas primeiras edições lançadas, mas seu ritmo abre margens para uma série de discussões sobre o passado, presente e futuro de Kyle Barnes. As edições eram muito focadas no protagonista e nesta edição há uma preocupação para que os leitores possam estabelecer laços com os demais personagens que movimentam o quadrinho.

Um dos personagens mais explorado pelo roteiro de Kirkman é o Reverendo Anderson. Sem dúvida o personagem mais misterioso, por toda sua carga dramática. É evidente que alguns segredos de Anderson, voltam para assombrá-lo. Há um indício de que algo grave tenha acontecido em relação com seu filho que o tenha separado, mas os motivos não são colocados na mesa. Outcast #3 é inteligente ao desmistificar a figura do Reverendo ao longo de poucas páginas, mostrando que apesar de levar a palavra de Deus para seus fiéis, ele não esconde suas fraquezas, e as utiliza em alguns casos para arrecadar dinheiro para os eventos de sua comunidade religiosa. Essa busca interna do personagem, bem como sua tristeza pelo afastamento de seu filho, explica o quão empenhado ele é em seu trabalho em ajudar Kyle Barnes em buscar suas próprias respostas.

Apesar de discutir esses problemas em meio ao apocalipse de possessões que movimentam a pequena Virginia Ocidental (EUA). Ainda que mais dramática Outcast #3 não se perde em outros assuntos e mostra uma sequência em que uma possessão acontece, o que por um lado torna-se chocante, mas evidencia os questionamentos que a HQ precisa realizar para entregar algumas respostas aos seus leitores. A forma como tudo é milimetricamente contado por Robert Kirkman, com a ajuda da arte de Paul Azaceta é incrível. É importante ressaltar que com o avançar de Outcast nos quadrinhos, a sintonia da equipe criativa da revista é um dos maiores pontos positivos da publicação.

Buscando atingir outro patamar, Kirkman abre espaço para algumas discussões filosóficas que agregam ao desenrolar da jornada dos personagens em Outcast. Sem parecer clichê, ele toca em assuntos de forma breve, como a relação da sociedade com sua religião, sem preocupar-se com o tema polêmica, ainda discute a hipocrisia em que muitas das vezes envolve os fiéis de determinadas religiões.

A chegada do misterioso Sidney revela que algo já está se encaminhando para próximo de Kyle. Essa primeira aparição não acontece diretamente com ele, mas com seus familiares, sua sobrinha Holly. Com um ritmo mais lento em suas primeiras páginas, a publicação desenvolve-se melhor do meio para o final, e mostra toda sua pretensão em ser uma das melhores HQs de terror do mercado. É difícil não comparar o ritmo de Outcast nos quadrinhos com The Walking Dead, apesar de possuírem temáticas diferentes, elas possuem elos que as unem, como a discussão da humanidade em situações difíceis, bem como os valores de uma sociedade.

Outcast #3 é um reforço mais que aguardado neste novo universo apresentado por Robert Kirkman e Paul Azaceta. Incrivelmente bem escrita e com uma arte impecável, o resultado é uma das melhores publicações do gênero terror à disposição dos leitores de quadrinhos.

Nota: ✩✩✩✩

Outcast #3Título: Outcast #3
Gênero: Terror
Roteiro: Robert Kirkman
Arte: Paul Azaceta
Criador: Robert Kirkman
Sinopse: Kyle Barnes tem sido atormentado por possessões demoníacas por toda sua vida e agora ele precisa de respostas. Infelizmente o que ele descobre ao longo do caminho poderia trazer o fim da vida na Terra como conhecemos.
Lançamento: Agosto/2014 (EUA)
Valor: US$ 2,99

Leia mais sobre Quadrinhos
Leia mais sobre Outcast

Para comprar o encadernado Outcast by Kirkman & Azaceta Vol. 1, Clique Aqui!

Pinterest

Administrador e criador do Blog Combo Pop. Responsável pelas postagens. Fã de Star Wars e Star Trek, viciado em séries, animes e quadrinhos!