Livros

Dezesseis

“Em um mundo em que todos são iguais, ela ousou sair do padrão”, assim é descrição do livro Dezesseis escrito por Rachel Vincent, publicação da Editora Universo dos Livros. Fazendo uma importante crítica às principais potências governamentais e com alguns questionamentos interessantes para nossa atualidade, temos um livro de ficção que cumpre muito bem o seu papel. A história se passa na cidade Lakeview, onde somos apresentandos à um regime diferente do que conhecemos, uma sociedade criada para garantir que tudo seja feito com a máxima eficiência e perfeição, para que todos possam manter o convívio e o funcionamento da cidade.

Lakeview mantém-se organizada através de algumas divisões, onde a protagonista Dahlia 16 pertence a Divisão de Trabalho Profissional, ela e as outras 4.999 garotas que são idênticas, atuando na Seção dos Agricultores Hidropônicos com 19 garotas idênticas, sendo responsáveis pelo plantio de diversas frutas, legumes, etc. A forma em que a sociedade de Lakeview se organiza é um dos pontos mais interessantes do livro e mostra a habilidade da autora em construir para o leitor um universo repleto de detalhes e não poupar descrições sobre essa forma de vida organizada.

Dahlia 16 acaba sendo notada por uma de suas instrutoras, graças à suas habilidades de plantio, sendo observada para tornar-se uma instrutora futuramente. A partir deste ponto à vida de Dahlia 16 muda completamente e sua jornada desenvolve-se melhor. Com 240 páginas, Dezesseis é uma leitura rápida e que prende o leitor à cada página, principalmente pela organização e pelos elementos apresentados pela autora que ajudam no desenvolvimento do livro.

A construção da protagonista é muito bem explorada pela autora, ela não entrega uma personagem badass neste livro ou que provavelmente se espera da mocinha que sofre e depois com a dor consegue atingir um novo patamar. O livro desenvolve-se de forma lenta e isso agrega positivamente na leitura, já que os elementos citados anteriormente podem ser mais bem entendidos pelo leitor.

Trigger 17 é o responsável pela mudança na vida de Dahlia 16, ainda que o personagem não seja tão interessante sem a presença da protagonista, sua importância para que ela desenvolva-se é primordial. Esse é um livro que atende ao público que busca uma excelente história de distopia, pois conta com um diferencial, ainda que exista um romance entre os personagens, o foco da história não é este. O plot central do livro está na descoberta da alienação da população de Lakeview por parte de Dahlia. O livro começa com uma pegada mais lenta, mas não demora para engrenar. O texto de Rachel Vincent é fluído e sem enrolação.

Dezesseis entra na lista dos melhores livros de 2017 por surpreender cumprir sua missão em entregar uma história bem construída e com personagens e enredo interessantes. A autora vai muito além de uma simples obra de ficção e distopia, preocupando-se em criar um enredo repleto de detalhes e que prende o leitor de uma forma como outros autores não conseguem. Mérito este não apenas da autora, mas também da tradução da Editora que contribui na experiência do leitor.

Nota: ✩✩✩✩✩

DezesseisTítulo: Dezesseis
Editora: Universo dos Livros
Título Original: Brave New Girl
Autor: Rachel Vincent
Tradução: Eloise De Vylder
Capa: Brochura
Valor: R$ 39,90
Quantidade de Páginas: 240
Sinopse: Em um mundo em que todos são iguais, uma garota se destaca por sair do padrão. Uma história promissora e de ritmo acelerado, escrita por Rachel Vincent, autora best-seller do The New York Times. “Nós temos cabelos castanhos. Olhos castanhos. Pele clara. Somos saudáveis, fortes e inteligentes. Mas só uma de nós já teve um segredo.” Dahlia 16 vê seu rosto em toda multidão. Ela não tem nada de especial – é apenas uma entre as outras cinco mil garotas que foram criadas visando o bem da cidade. Ao conhecer Trigger 17, porém, tudo muda. Ele a considera interessante. Linda. Única. Isso significa que ele deve ser defeituoso. Quando Dahlia não consegue parar de pensar nele – nem resistir a procurá-lo, ainda que isso signifique quebrar as regras – ela percebe que deve ser defeituosa também. Mas, se ela for defeituosa, todas as idênticas também são. E qualquer genoma com defeito descoberto deve ser recolhido. Destruído. Ser pega com Trigger não apenas selaria o destino de Dahlia, mas o das cinco mil garotas com o mesmo rosto. No entanto… e se Trigger estiver certo? E se Dahlia for mesmo diferente? Subitamente, a garota que sempre seguiu todas as regras começa a quebrá-las, uma a uma…

Livro cedido para Resenha pela Editora Universo dos Livros.

Leia mais sobre Livros

Pinterest

Administrador e criador do Blog Combo Pop. Responsável pelas postagens. Fã de Star Wars e Star Trek, viciado em séries, animes e quadrinhos!